“...nunca mais entrarei num elevador sem medo. Obrigado pela oportunidade de ter lido Antes que eu Morra antes que eu morra.”

Jô Soares

“Achei muito divertido (...) fluente na gozação crítica, nesse patchwork de citações de um autor-defunto ou defunto-autor que não é Brás Cubas.”

Ana Maria Machado

"Seja no divã ou na poltrona, prepare-se para uma narrativa veloz, rítmica, arrebatadora. Com texto erguido a cinzel, Luis Erlanger usa o método jornalístico de apuração, a serviço da ficção mais fidedignamente delirante...”

Pedro Bial
Sobre o livro

Qual será o seu papel, leitor? Serão seus os ouvidos do psicanalista Bernardo Genuss, testemunha auditiva da história? Ou vai se reconhecer no retrato do herói inominado que precisa contar a vida, antes que morra? Seja no divã ou na poltrona, prepare-se para uma narrativa veloz, rítmica, arrebatadora. Com texto erguido a cinzel, Luis Erlanger usa o método jornalístico de apuração a serviço da ficção mais fidedignamente delirante, obedecendo a um dos inúmeros "colaboradores" dessa obra, Mark Twain: "Primeiro, informe-se muito bem dos fatos, para, depois, poder distorcê-los o quanto quiser". Ou, nas palavras de Arthur Schopenhauer, "um homem pode fazer o que quer, mas não escolher o que ele quer".

Pedro Bial

Sobre o autor

Luis Erlanger nasceu em 1955 no Rio. Começou a carreira de jornalista pelo O GLOBO em 1974, com passagens pelas editorias de Cidade, Polícia, Esporte, Cultura e Política. Depois, em Brasília, esteve encarregado da cobertura de fatos relevantes no processo de redemocratização no Brasil, como de eleições, da morte do presidente Tancredo Neves, do Palácio do Planalto, da nova Constituição de 88, do impeachment do presidente Collor e de planos econômicos que mudaram o país. Após quatro anos como editor-chefe do jornal, em 1995, foi para a TV Globo, como diretor editorial de Jornalismo. A partir de 2000, por 13 anos, dirigiu a Central Globo de Comunicação (CGCOM) - responsável pelas das divisões de Propaganda e Produção Audiovisual ( sendo responsável pela produção de cerca de cem produções audiovisuais por ano); Design; Relações Externas, Comunicação Corporativa e Assessoria de Imprensa; pelos projetos culturais e sociais e do centro de documentação da emissora. Depois de dois anos como diretor de Análise e Controle de Qualidade da Programação, saiu da empresa para montar a Erlanger Comunicação & Arte (ECA) - escritório de prestação de serviços de consultoria, texto, projetos e produção nas áreas de Comunicação e Cultura. Também é produtor e escreve para teatro. Antes que eu morra é sua primeira incursão em ficção.

Comprar

<
Compartilhe:

@ Record. All Rights Reserved

TOP